CONHECENDO UBERLÂNDIA

 
[ Home ] [ Matérias ] [ Notícias ] [ Fotos ] [ Vídeos ]
 
História e Símbolos de Uberlândia

Resumo Histórico

1817: Dá-se o início dos primeiros posseamentos nesta região do Triângulo Mineiro, com o intuito de demarcação de sesmarias. Oriundos da região de Campo Belo-MG, vieram os irmãos Caetano e José Alves Rezende com suas famílias, o cunhado João Pereira da Rocha e o amigo Francisco Rodrigues Rabello, que também trouxe sua família.

1818: João Pereira da Rocha se muda em definitivo com sua família e escravos. A sede de sua Fazenda foi denominada de São Francisco, localizada próximo a atual Rodovia BR 452 sentido Uberlândia - Araxá. Em 29 de junho de 1818 João Pereira da Rocha atingiu às margens de um ribeirão que passou a ser denominado São Pedro, local onde hoje é a Avenida Rondon Pacheco. João Pereira é considerado o primeiro entrante a fixar-se nas terras do município.

1832: Francisco Alves Pereira (filho de João Pereira da Rocha) após a construção da sede da Fazenda Letreiro, facilitou a vinda para a região de membros da família Carrejo, haja vista que os mesmos eram especializados em ferragens para carros de bois. Mudaram-se para a região Luís Alves Carrejo, Francisco Alves Carrejo, Felizberto Alves Carrejo e Antônio José Carrejo.

1835: Felisberto Alves Carrejo funda, na Fazenda da Tenda, a primeira escola da região, escrevendo, ele mesmo, as lições e os exercícios utilizados na alfabetização. A antiga sede desta fazenda ficava na região da estrada do Pau Furado.

1842: Francisco Alves Pereira e Felisberto Alves Carrejo conseguem permissão junto as autoridades eclesiásticas de Goiás para a constituição de um Patrimônio, a fim de edificarem uma capela. Posteriormente, Felizberto transfere sua residência para as imediações do Córrego das Galinhas, atual córrego Cajubá, hoje Av. Getúlio Vargas.

1846: A partir de 1846 iniciá-se a construção da capela, e em sua circunvizinhança começa a surgir construções destinadas a residência e comércio. Tem-se, portanto, o início do arraial Nossa Senhora do Carmo e São Sebastião da Barra do São Pedro de Uberabinha na região hoje denominada de Fundinho.

1852: O arraial passa a ser distrito pertencente à Comarca de Uberaba, chamando-se então São Pedro de Uberabinha (Lei Provincial 602 de 21/05/1852). (veja o documento)

1853: Inauguração da primeira capela (Capela Nossa Senhora do Carmo e São Sebastião) e seu "campo santo" (cemitério). O cemitério da capela foi desativado nos idos de 1881.

1857: O Distrito é elevado à freguesia pela Lei Provincial nº 831 de 11/07/1857.(veja o documento)

1861: Ocorre a ampliação da capela, a qual passa a ser denominada de Matriz de Nossa Senhora do Carmo. Esta igreja foi demolida em 1943 para dar lugar a antiga rodoviária, atual prédio da Biblioteca Pública Municipal localizada na Praça Cícero Macedo.

1881: O cemitério é transferido para o terreno onde hoje se encontra a praça Clarimundo Carneiro, sendo desativado plenamente somente em 1915.

1888: Em 31 de agosto de 1888 o mesmo é elevado à município, emancipando-se de Uberaba pela Lei 3643/1888. (veja o documento)

1891: Instalação da Intendência Municipal. Pela Lei Estadual 23, de 14 de março de 1891, passou a denominar-se Uberabinha.

1892: Instalação da Comarca, tendo como juiz de Direito o Dr. Duarte Pimentel de Ulhôa. O fórum funcionou no mesmo prédio, à Rua Marechal Deodoro esquina com Vigário Dantas até 1922. No ano de 1892 também é instalada a primeira Câmara Municipal, tendo como Presidente e Agente Executivo, Augusto César Ferreira e Souza.

1897: O professor João Luiz da Silva instala a primeira tipografia da cidade, sendo que em 17/01/1897 era publicado o primeiro número do semanário A Reforma, considerado o primeiro jornal da então Uberabinha.

1898: Inaugurado um novo cemitério no local onde hoje está a Vila Militar no bairro Tabajaras. Este cemitério (o terceiro da cidade) viria a ser desativado no final dos anos 20.

1909: A iluminação elétrica chega à cidade pela firma Carneiro & Irmãos.

1912: Inaugurada a primeira rede de abastecimento de água, haja vista que a cidade se utilizava de um rego d´água oriundo das cabeceiras do Córrego São Pedro.

1922: Inauguração do novo prédio do fórum, na então praça da República. O fórum funcionou nesse imóvel até 1977, sendo então demolido.

1928: Em 23/11/1928 se dá o primeiro sepultamento no recém construído Cemitério São Pedro, o quarto cemitério da cidade.

1929: Pelo art. 4º da Lei Estadual nº 1128 de 19/10/1929 a cidade tem seu nome alterado de Uberabinha para Uberlândia. (ver documento)

1964: Felizberto Alves Carrejo é legalmente reconhecido como sendo o fundador da cidade de Uberlândia.

1977: Inaugurado o prédio atual do fórum de Uberlândia. Este imóvel localiza-se ao lado do Terminal Central no centro da cidade.

1978: Inauguração do primeiro cemitério jardim de Uberlândia, o Cemitério Campo do Bom Pastor que ainda está em funcionamento.

2014: Em 10/09/2014 é inaugurado o cemitério Parque dos Buritis, e com ele o primeiro crematório do interior de Minas Gerais.

Fontes de Pesquisa:

Sítio da Prefeitura Municipal de Uberlândia: http://www.uberlandia.mg.gov.br/2014/

Sítio do Arquivo Público Mineiro: http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/

Sítio da Assembleia do Estado de Minas Gerais: http://www.almg.gov.br/home/index.html

Hino de Uberlândia (ouça)

I : Estribilho Côro

Uberlândia, Terra gentil que seduz;
Uberlândia, jóia da minha afeição;
Uberlândia, tua beleza reluz,
Os teus jardins formosos, são
Toda a minha adoração.

II

Uberlândia, grupos e faculdades;
Polias e bigornas, tua marcha é triunfal;
Teu progresso: estudar... trabalhar...
Na universidade e cidade industrial.

estribilho côro:

III

Uberlândia: Luzes em profusão,
Turistas, tu acolhes em teus
campos de boninas.
Clubes sociais, recantos adoráveis,
Clubes beirando rios ou em líricas colinas.

Letra de Moacyr Lopes de Carvalho
Melodia de Remy França

Bandeira de Uberlândia

 

 

 

 

 

 

mensagem@conhecendouberlandia.com.br

 

voltar